• É falta de tempo ou você se sente culpada por se cuidar ?

    A maternidade é uma fase linda da nossa vida, embora cheia de dificuldades e desafios. Se antes da Pandemia já era cansativo a dupla, muitas vezes tripla jornada de uma mãe. Depois da pandemia então, o esgotamento físico e mental tende a aumentar. Minha filha nasceu em 2020 e eu tive que me ausentar do trabalho por alguns dias. Não foi muito tempo, mas o bastante para me desconectar totalmente da minha rotina. Muitas vezes eu me via sem ânimo, esgotada e com dificuldade de conciliar a maternidade com todo o resto. Então acabei descuidando de mim e sempre afirmava: “É falta de tempo”, mas no fundo eu sentia um pouco de culpa por tentar tirar um tempo só para mim.

    É falta de tempo ou você se sente culpada por se cuidar

    Sou mãe de primeira viagem, e no início é necessário fazer a adaptação do bebê a rotina da família. Portanto a gente precisa de tempo, atenção e muita paciência. É uma fase difícil como qualquer outra, mas para mim foi a mais pesada, porque eu quase não dormia. Mas graças a Deus a Bella se adaptou super bem, o que me ajudou muito foram as dicas no canal Almanaque dos pais. Além disso durante toda a gestação eu estudei muito sobre todas as fases do bebê, o que me ajudou a me sentir mais segura.

    Meu marido sempre fez sua parte e me auxiliou no que pode. Mas mãe é mãe né? Tudo é com a gente, as mamadas, fraldas, acalentar, desvendar os significados dos choros… Ouvir palpites desnecessários de quem nunca educou ninguém e por aí vai.

    É falta de tempo ou de apoio?

    Passei toda gestação escutando que a partir do momento em que o bebê nascesse seria tudo para ela. Bom, realmente é, todo nosso amor, atenção, dedicação… Mas o que quase ninguém te diz é que para você fazer tudo isso, você precisa estar bem. Alguém por acaso te perguntou se você precisava conversar, ou de um abraço? Alguma amiga se ofereceu para ficar com o bebê para você tomar um banho relaxante ou lavar os cabelos?

    Minha prima veio aqui em casa, quando Bella era recém nascida. Ela viu algumas panelas na pia e começou a lavar e me disse que quando o filho dela era bebê ela ficava muito feliz quando alguém a visitava e fazia o mesmo por ela. Isso me marcou muito, porque eu nunca havia pensado nisso. Nessa corrente de apoio entre mulheres mães que é tão significativa, mas não é sempre que se vê.

    Muitas mães chegam ao seu limite, no esgotamento, se sentindo culpadas por não estarem “inteiras” para dar 100% de si em tudo o que precisam fazer. Porque uma mulher não é apenas mãe. Afinal nós cuidamos da casa, família, trabalho…

    Deixa eu te contar uma coisa charmosa, tudo bem não dar conta de tudo, porque é impossível. Nós precisamos priorizar e delegar. Eu aprendi na marra que se sobrecarregar pode prejudicar e muito a saúde. Além disso também aprendi que se eu queria cuidar bem da minha família, eu teria que estar bem. Sim, eu precisaria cuidar melhor de mim.

    Saiba mais:

    O que é autocuidado e porque é tão importante na nossa vida

    Como praticar o autocuidado na maternidade ?

    Quando falo de cuidar de mim, me refiro ao autocuidado e todos os seus pilares. Afinal para gente estar bem de verdade, o físico, emocional, social e espiritual precisam estar em equilíbrio.

    Comecei pelo cuidado físico, cuidando melhor do meu cabelo e aprendendo um pouco mais sobre a minha pele. Esse tempo comigo mesma já elevava minha autoestima. Voltei a ir no médico e tenho buscado me cercar por pessoas boas… Incluir um hábito de cada vez, sem pressão, tem me ajudado muito.

    Você deve estar se perguntando como uma mãe de uma menina de 1 ano consegue tempo… Eu priorizei e adaptei. No dia a dia é apenas Bella e eu. Então é um se vira nos 30, porém organizado. Isso não significa que da sempre certo, mas o importante é aprender e sempre buscar melhorar.

    E eu aprendi que se além de tratar eu também proteger meu cabelo, não vou precisar tirar muito tempo na semana para cuidar dele. Pois com uma rotina capilar personalizada eu consigo cuidar dele em alguns minutos. Além disso quando eu me cuido eu mostro para minha filha a importância do autocuidado. Através do meu exemplo, ela está aprendendo um hábito saudável e que vai impactar significativamente toda a vida dela.

    Veja aqui:

    Como sua rotina capilar pode auxiliar o autocuidado mental

    Não estou aqui para te dar um passo a passo, porque cada mulher possui uma realidade materna. Então cabe a você saber quais hábitos de autocuidado incluir na sua vida e como adapta-la a sua rotina. O importante é não usar o autocuidado como mais um motivo para se sentir frustrada ou culpada. Afinal o autocuidado é para nos proporcionar melhor qualidade de vida.

    É falta de tempo ou de amor próprio ?

    Quando falamos em amor próprio, as vezes algumas pessoas interpretam como egoísmo. Mas está longe disso. Porque amor próprio é o ato de olhar para si com mais carinho. Estamos tão preocupadas em fazer tudo e esquecemos de nos fortalecer, nos amar, nos proteger…

    Lembre-se, você não é egoísta por se cuidar. Você é forte e sabe que para cuidar de quem se ama, precisa estar bem consigo mesma primeiro.

    Meu processo de autoconhecimento foi transformador e me mostrou quão maravilhoso e libertador é se amar e se cuidar. Eu contei um pouco mais sobre isso no meu relato da transição capilar >5 COISAS QUE APRENDI COM A TRANSIÇÃO CAPILAR.

    CUIDE-SE


    Hey Charmosa, então me conta se é falta de tempo ou você se sente culpada. Você é ou conhece alguma mamãe? Compartilhe este post com as amigas.

    Beijos!!!



  • Top