• Autocuidado materno: Como conciliar com a criação de filhos

    22/11/2021 | Sobre Maternidade

    Para quem me conhece a mais tempo, sabe que eu trato o autocuidado com muito carinho. Pois foi através dele que pratiquei o autoconhecimento, me cuidei melhor e consequentemente aprendi a me amar. O autocuidado é sem dúvidas uma ponte para que toda pessoa encontre seu equilíbrio e força. No entanto depois que me tornei mãe fiquei um bom tempo me sentindo culpada por tirar um tempo para me cuidar. Mas graças a Deus, eu acabei entendendo que o autocuidado materno é importante. Porque ele não fará bem apenas para mim, mas também para todos que eu amo. E eu aprendi isso observando minha filha de 1 ano.

    Resumidamente, o autocuidado são ações que cada pessoa faz para promover melhor qualidade de vida e bem estar a si mesmo. Isso envolve autocuidado social, mental, físico e espiritual. É necessário autoconhecimento para saber fazer as melhores escolhas e criar novos hábitos mais saudáveis.

    Veja Aqui:

    O que é autocuidado e porque é tão importante na nossa vida

    Como sua rotina capilar pode auxiliar o autocuidado mental

    Só quem é mãe sabe o quanto ficamos sobrecarregadas. São os filhos, o trabalho, família, casa… Cada mulher possui uma realidade diferente. Algumas tem a felicidade de estar dentro de uma rede de apoio, mas outras infelizmente contam consigo mesmas. Fato é que com ajuda ou não, quem sempre está na linha de frente somos nós.

    Autocuidado materno e seu impacto na educação dos filhos

    A gente houve tanto que quando nos tornamos mães, precisamos abdicar de toda nossa vida e viver em prol da maternidade, que a gente acredita que tirar um tempo para si é ser uma péssima mãe.

    Realmente ter filhos é um 180º na vida de qualquer mulher. Mas mesmo quando nos tornamos mães, não somos apenas mães. Continuamos sendo mulheres, que trabalham seja em casa ou fora; e que tem sonhos para conquistar. Nossos filhos vão sempre ser nossa prioridade, mas isso não significa esquecer de si mesma. Afinal para cuidar de quem a gente ama, precisamos estar bem e para conseguir isso a gente precisa se cuidar.

    Eu passei mais ou menos um ano sentindo culpa por pensar em me cuidar, depois que a Isabella nasceu. Nem fazer unha eu não fazia. Cuidava um pouco melhor do meu cabelo, porque desde minha transição capilar, que eu amo cuidar dele. Mas é claro que autocuidado não é só isso, não é só estética. O emocional precisa estar bem também, e o meu não estava. Eu passei pelo baby blues, que ocorre no pós parto e é terrivelmente ruim, pois meche muito com o psicológico, os sentimentos ficam aflorados e eu só sabia chorar. Eu expliquei um pouco do que significa no post > Mãe de primeira viagem – o que é baby blues.

    O que me ajudou muito neste período foi buscar informação e claro minha rede de apoio. Meu marido e minha mãe mesmo sem entender, tiveram muita paciência comigo e me ajudaram muito. Bom, pai não ajuda né? Pai faz sua parte e meu marido fez a dele, graças a Deus.

    Buscando informação e ajuda

    Com o tempo eu entendi que para cuidar da minha filha eu preciso estar bem. Que autocuidado não é egoísmo e sim um bom exemplo que estou dando para ela. Eu não me permito mais ser sobrecarregada, hoje entendo que está tudo bem não dar conta de tudo, porque é impossível e péssimo para saúde. Aprendi a priorizar e delegar e assim tenho feito. É fácil ? Não miga, quem dera. Mas essa mudança me deu mais ânimo e qualidade de vida.

    Não estou aqui para te dar um passo a passo do que fazer, porque cada mulher tem uma realidade, seus próprios valores e crenças; e tudo isso deve ser respeitado e levado em conta. Aqui em casa no dia de semana somos apenas nós duas. Vou fazendo as minhas coisas junto com ela. Temos o meu tempo de ficar mais no celular trabalhando e também nosso momento de brincar e aprender; através da escolinha em casa que é perfeita para auxiliar o desenvolvimento da criança.

    Acredito que o mais importante é enxergar o autocuidado como um aliado e não como mais uma coisa para se sentir culpada ou sobrecarregada. Vá adaptando pequenos hábitos na sua rotina e veja o quão poderoso é se olhar com mais carinho.

    Um hábito delicioso e que eu não tinha é de cuidar da pele. Eu queria muito começar uma rotina de skin care e este ano me comprometi a isso. No início eu fazia sozinha, deixava a Isabella vendo desenho ou brincando. Mas estes dias aconteceu algo que encheu meu coração de amor e me fez perceber mais ainda o poder do autocuidado.

    Deixe a criança participar: Educando pelo exemplo

    Autocuidado materno Como conciliar com a criação de filhos
    Autocuidado materno Como conciliar com a criação de filhos

    Eu peguei meus produtos de skin care e coloquei a Bella sentada perto de mim, quando ela tentou pegar meus produtos eu peguei o hidratante dela próprio para criança e disse para ela usa-lo. Expliquei que eu estava cuidando da minha pele e que ela também poderia. Falei ainda que a pele fica bonita, saudável… Então, coloquei um pouco do creme dela em sua mão e disse para ela espalhar pela perna dela. E assim ela fez. Mas o que eu não esperava era que ela continuasse. Eu estava fazendo meu skin care e quando olhei para o lado ela estava tentando pegar mais creme com o dedo e ia passando pela perninha, bracinho…

    Neste momento eu fiquei tão orgulhosa dela e então eu entendi que me cuidar e me amar, era um incentivo para minha pequena praticar o autoamor também. Afinal, crianças aprendem pelo exemplo.

    Eu aprendi que não precisava interter minha filha para eu conseguir me cuidar. Pois trazer ela para minha rotina é um momento de aprendizado e conexão. Então agora ela sempre participa. E é claro que nem sempre será tudo perfeito, as vezes ela quer pegar meus cremes, abrir, jogar haha, mas o importante é ir conversando com a criança e ensinando a ela o que pode ou não. Para você ter uma ideia, ontem eu consegui fazer e pintar o meu pé sozinha aqui em casa, enquanto eu fazia a Bella hidratava sua própria pele, explorava e íamos conversando.


    E aí Charmosa, mas agora me conta tudo. Você tem praticado o autocuidado? Caso não, me conta aqui nos comentários qual sua maior dificuldade.

    Beijos!!



  • Top