• Seja a dona da sua própria história

    18/10/2021 | Sobre Teoria de Tudo

    O quão firme você está segurando agora as rédeas da sua vida? Você consegue enxergar com clareza onde quer chegar? Hoje eu posso afirmar que estou no caminho que decidi, traçando e trilhando os planos que eu mesma planejei. Mas nem sempre foi assim. Há algum tempo atrás eu não conseguia ter firmeza de decisão, pois eu tinha medo demais e não conseguia confiar em mim mesma. Isso me deixava estagnada e sem motivação. Porém quando focamos no que verdadeiramente importa e olhamos para dentro, tudo fica mais nítido, tudo pode mudar. Então hoje quero te fazer um convite, seja a dona da sua própria história e enxergue oportunidades onde você nunca imaginou.

    Seja a dona da sua própria história

    Quando eu era mais nova, lá pelos meus 20 e poucos anos eu senti que a insegurança da adolescência ainda estava comigo. Eu não aprendi a me posicionar; eu tinha medo de me expressar; fugia de conflitos e tinha alto estima super baixa (abaixo do solo, para ser mais exata). Eu me anulava com medo das opiniões alheias. Então cresci me podando pelos outros, eu cresci sem me conhecer verdadeiramente. O bullying, o racismo e tantos outros traumas me mantinham em uma caixa. Aquela caixa onde a gente pensa que precisa estar para tentar se encaixar em qualquer lugar.

    Foi assim por um bom tempo, até eu tomar uma simples decisão. Eu resolvi parar de alisar o cabelo. Pois é, né? Quem diria… Eu alisava meu cabelo desde criança. Lembro que minha mãe passava um produto horrível que ardia meu couro cabeludo. Eu cresci odiando meu cabelo, porque todo mundo em volta dizia que ele era ruim. Então eu cresci me odiando, querendo ser outra pessoa. A sociedade é bem cruel com crianças, não acha ?

    Mudanças são necessárias, mas mude por você

    Enfim, essa foi minha revolução. Com os meus 26 anos de idade eu disse: BASTA!

    Parei de alisar, eu estava simplesmente cansada. Sim, eu pensei em desistir. Mas eu tive apoio e isso foi ótimo. Todo mundo que passa pela transição capilar relata que são momentos muito difíceis. Mas por incrível que pareça, eu curti cada fase. O que eram as duplas texturas, perto daquele cachinho lindo crescendo? Eu estava tão feliz comigo mesma que eu amei todo o processo.

    Não estou aqui levantando bandeira do cabelo natural. Essa era uma mudança necessária para mim, pois eu não alisava os cabelos porque foi uma decisão minha desde o início. Eu alisava porque pensava que precisava me encaixar. Então, se você alisa e se sente bem com isso, continue. Pois o importante é ser você mesma, ser sincera com seus sentimentos e valores. Coisa que eu só aprendi depois de adulta.

    Consegue perceber o impacto que as palavras tem nas nossas vidas? A Simone de 13 anos precisava ter escutado que era lindo ser do jeito que é, não é mesmo? Mas não estamos aqui para lamentar o passado, o importante não é o que fazem conosco, mas sim como lidamos com tudo isso. E hoje eu decido olhar para tudo o que passou e ter orgulho da minha história.

    Para algumas pessoas a transição capilar pode parecer besteira, mas para mim foi libertador. Porque essa foi a primeira vez que eu me reconheci. Foi sem dúvidas um processo de autoconhecimento grandioso. Eu me olhei no espelho e amei o que vi. Eu me amei.

    Seje Dona da sua própria história e enxergue oportunidades onde você nunca imaginou

    A esta altura você deve estar se perguntando: “O que carambolas transição capilar tem a ver com ser dona da sua própria história?”. Bom, tem TUDO A VER. Foi uma escolha minha, por mim que culminou em um processo de transformação não apenas estético, mas emocional. Comecei a desatar as amarras de padrões. Passei a ser eu mesma, sem ter vergonha por isso. E óbvio que isso se refletiu em toda minha vida. Pois hoje, cada dia mais eu busco a clareza de ser quem eu quero ser, de saber exatamente onde estou indo e quais objetivos eu quero alcançar. Hoje a opinião alheia não pode me parar. Porque hoje eu sou a dona da minha história.

    Agora, mais do que nunca eu sei valorizar a minha história, minha caminhada. E eu só consegui essa segurança, porque antes de tudo eu OLHEI PARA MIM. Eu cuidei de mim. Afinal a transformação sempre começa de dentro para fora. Não é só sobre cabelo e nunca vai ser, é sobre a mudança que o autocuidado pode nos proporcionar (autoamor).

    Hoje eu sou mãe de uma menina linda e não quero que ela passe pelas inseguranças que eu passei. Quero mostrar para ela o quanto ela é incrível, forte e que é um charme ser você mesma.

    E você ? Algo tem tirado o foco da sua jornada? Lembre-se que a única pessoa que pode mudar sua vida é você mesma. A sua história não se resume ao que a sociedade espera de você. Pois a sua história é você quem faz.


    Siga o Instagram da nossa comunidade → @charme.se



  • Top